Produtos

Capreno

Herbicida de pós-emergência para o controlo de infestantes na cultura do milho

Formulação
Suspensão concentrada (SC) com 345 g/L de tembotriona, 134 g/L de isoxadifeno-etilo e 68 g/L de tiencarbazona-metilo
Grupo Químico
Safener + Sulfonilamino-carbonil-triazolinona + Tricetona
AV Nº
1149
Intervalo de Segurança
não aplicável

Classificação CLP


Suspeito de afetar o nascituro.

Pode afetar órgãos após exposição prolongada/repetida.

Muito tóxico para organismos aquáticos.

Provoca uma reação alérgica.

Rótulo


ATENÇÃO: A consulta deste site não dispensa a leitura
atenta dos rótulos. Leia sempre os rótulos.

Download em formato "pdf"

Propriedades

◘ O Capreno é um novo herbicida sistémico de pós-emergência para o controlo de infestantes no milho.

◘ Contém 2 substâncias ativas com diferente modo de ação: a tembotriona (grupo químico das tricetonas, HRAC F2) e a tiencarbazona-metilo (grupo químico das sulfonilamino-carbonil-triazolinonas, HRAC B).

◘ A persistência de ação do produto é suficiente para garantir a proteção da cultura, durante todo o ciclo vegetativo de concorrência das infestantes.

◘ O produto apresenta isoxadifeno-etilo na sua composição, protetor de fitotoxicidade que assegura a seletividade do produto na cultura do milho.


Condições de Aplicação


Cultura Problema Conc. Dose Modo de Emprego
Milho Infestantes (ervas) 60-180 mL/hL 0.25-0.3 L/ha Aplicar em pós-emergência da cultura (2-6 folhas) e após a emergência das infestantes. Utilizar a dose mais elevada em infestantes mais desenvolvidas/solos mais infestados.

Volume de Calda Recomendado

150-400 L/ha


Infestantes Susceptíveis

Amor perfeito (Viola arvensis), bardana menor (Xanthium strumarium), bolsa de pastor (Capsella bursa-pastoris), bredos (Amaranthus spp.), catassóis (Chenopodium spp.), colza (Brassica napus), dente leão (Taraxacum officinale), erva moira (Solanum nigrum), fidalguinho (Centaurea cyanus), figueira do inferno (Datura stramonium), labaças (Rumex spp.), malvão (Abutilon theophrasti), margaça (Matricaria chamomilla), milhã pé de galo (Echinochloa crus-galli), milhãs comuns (Digitaria spp.), milhãs verdes (Setaria spp.), milhetes (Panicum spp.), morrião (Anagallis arvensis), morugem branca (Stellaria media), papoila das searas (Papaver rhoeas), picões (Galinsoga spp.), sempre noivas (Polygonum spp.), serralha macia (Sonchus arvensis), urtiga morta (Mercurialis annua) e urtigas brancas (Lamium spp.)

Infestantes Moderadamente Susceptíveis

Sorgo bravo (Sorghum halepense)


Informações Complementares

Recomenda-se adicionar um molhante para obtenção de maior eficácia.

Rotação de Culturas:

◘ Seguindo as boas práticas agrícolas e trabalhando sob condições meteorológicas normais, após uma cultura de milho pulverizada com Capreno, podem ser utilizadas as seguintes culturas em rotação: beterraba, cevada, ervilha, feijão, girassol, milho, nabo, soja, sorgo, trigo e triticale.

◘ A degradação do Capreno é condicionada por vários fatores (ex: humidade e/ou pH). Desta forma, o intervalo entre aplicação e sementeira poderá variar em função destes ou da sensibilidade das culturas em rotação.

◘ Antes de utilizar uma nova cultura, é sempre conveniente realizar uma lavoura profunda, especialmente quando a pluviometria (chuva) na região estiver a ser inferior à média anual.

◘ Antes da próxima sementeira, é recomendável averiguar se o nível de pluviometria (chuva) foi inferior ao normal.

◘ A sementeira de qualquer cultura não mencionada será da exclusiva responsabilidade do agricultor.

Cultura de Substituição: Se existir necessidade de eliminar a cultura já instalada, poderá efetuar-se nova sementeira de milho após um mês da aplicação herbicida e realização de lavoura.

◘ A existência de condições agroclimáticas desfavoráveis (antes/depois da aplicação) podem induzir stress à cultura e provocar reações indesejadas (atrasos de crescimento ou cloroses) que rapidamente desaparecem, não tendo consequência na produtividade final da cultura. Estas condições desfavoráveis podem incluir altas/baixas temperaturas, elevadas amplitudes térmicas dia-noite, escassez de nutrientes ou humidade excessiva.

◘ A aplicação repetida deste herbicida ou produtos com igual modo de ação pode induzir o desenvolvimento de biótipos resistentes de algumas infestantes rotuladas como suscetíveis.

◘ Sempre que possível, recomenda-se proceder à rotação de culturas e não aplicar Capreno durante mais de 3 anos consecutivos nos mesmos solos.

◘ Efetuar a pulverização quando a cultura está em bom estado vegetativo e em crescimento ativo.

◘ De preferência, alternar com herbicidas de outro modo de ação.


Embalagens

1 L


Ficha de Dados de Segurança

Download em formato "pdf"